Meu bem,

Mas que dia mais corrido o meu! Mal tive tempo de te contar por tudo que passei. Entre idas e vindas, descobri que nosso pequeno agora não desgruda mais da TV. Só quer assistir àquele programinha infantil, que tem bruxas, um simpático ratinho que toma banho e um porteiro-robô.

Depois de gastar boa parte da minha argumentação maternal para tirá-lo da frente da telinha, apanhei um táxi ali naquela esquina da Bartira com a Sumaré, sabe? E não é que o infeliz do praça não tinha ar-condicionado? Graças à insegurança do nosso bairro, consegui sobreviver até a Marginal, quando finalmente pude abrir os vidros de trás. Que seja.

De lá, viajamos tranquilamente até a montanha. Fiz apenas uma parada. Naquele posto azul, recém-reformado, que destoa dos ambientes rústicos da estradinha depois de Quiririm. Como pode? Me senti nos anos 80, quando não encontrávamos Marlboro em lugar algum no interior ou na praia. Fui obrigada a comprar um Lucky Strike, para fugir do tabaco bem passado do Camel.

Como era de se esperar, nossa casa continua linda. Arejada e confortável. A única surpresa foi uma frota de helicópteros. Será que o papa vai ficar no Grande Hotel? Não sei, se eu fosse ele me hospedaria em nossa casa. Infinitamente mais convidativa. Mas isso talvez seja pecado. Como saber?

Não tomei uma Red Ale por você, como me pediu. Só conseguia imaginar a doce espuma do Weiss descendo pela minha garganta. Essa lorota de aquecimento global está se saindo mais real do que eu imaginava. Que situação! Sentir calor na montanha em pleno meio de abril.

Nossa volta ocorreu sem grandes contratempos. Minhas novas musiquinhas nos fizeram cochilar. Muito boa essa nova bossa nova que vem lá do Centro-Oeste. Cheguei em casa moída e com apetite apenas para uma salada.

Depois do jantar, tudo que consegui fazer foi escrever este recado e imaginar que logo, logo você estará conosco. Um dia viro sua cliente e aí você vai ver. Ah, em tempo, recebi um folheto do supermercadinho popular dos Diniz. Está cheio de promoções. Aproveita e pega um vinagre, do tinto, que o nosso acabou. 

Bjbjbj

Anúncios

5 pensamentos sobre “Meu bem,

  1. Acho que sou seu frequentador mais falante. Bom, é natural. Quantos anos de amizade?
    Realmente…. Camel não desce mesmo. E eu consgui parar de fumar (?) pela 3ª vez. Até quando, não sei. (rs)
    Bom, beijão aos 3 e, quando puderem, nos convidem para um final de semana nessa tal casa.
    Estamos com saudades de vcs.
    Beijão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s